terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Conta de água: Isso é novidade para os irlandeses

                Algo que aqui na Irlanda é bem diferente do Brasil, é a conta de água, que aqui não existe (ou não existia), justo! Já que a água é um bem comum.
             Porém, este ano, ao que tudo indica, isto irá mudar e o motivo é nobre: cobrando imposto pela utilização da água, o governo irlandes terá mais dinheiro para investir no PAÍS. Veja a reportagem completa:
          A reforma do setor da água encontra-se em consulta pública na Irlanda. O documento propõe a criação de uma empresa estatal para assumir os investimentos no setor da água e os programas de manutenção dos 34 condados e câmaras municipais existentes. 
       A Irish Water terá a responsabilidade de investimento e prestação de serviços, com o objectivo principal de supervisionar e acelerar os investimentos significativos necessários para atualizar as redes de distribuição de água e de esgotos. Apesar de nacional, a empresa terá também um enfoque regional e local, sendo proposta uma transição gradual para garantir a continuidade do serviço. 

            A regulação econômica do setor da água será realizada pela Comissão de Regulação de Energia, sendo que um dos principais objetivos do regulador passa por cortar os custos de forma significativa, segundo a tutela. Um método de medição será introduzido juntamente com um sistema de tarifação aplicado acima de um mínimo de consumo apoiado. 
             Esta reforma deverá permitir um investimento da ordem de 600 milhões de euros por ano, além da criação de cerca de 2000 novos empregos a longo prazo no sector da água. Esta reviravolta no domínio das águas irlandesas visam combater o declínio do investimento no setor, que passou de 435 milhões em 2011 para 371milhões em 2012, estimando uma redução ainda mais significativa, de 296 milhões até 2014.

Um comentário:

  1. Alvaro Bourscheidt25 de janeiro de 2012 17:43

    Taí uma coisa em que o Brasil estava mais avançado do que a Irlanda, mesmo porque cobrar impostos é uma das nossas especialidades do nosso governo. De qualquer forma, acho justíssimo pagar pelo consumo da água, por ser, sobretudo, um bem limitado e finito..

    ResponderExcluir

Deixe o seu recado para nós